Governança de dados: 6 benefícios de implementar a Solução da Scala

A governança de dados é um conjunto de práticas e processos usados para garantir o alinhamento entre as necessidades da organização e os processos utilizados para coletar, armazenar, analisar e transferir as valiosas informações do negócio.

Dessa forma, ela garante que os processos de tratamento das informações geradas e recebidas pela empresa estejam alinhados às regras e políticas definidas. Estas podem ser tanto internas quando exigidas pelo Poder Público.

Neste conteúdo, trazemos os benefícios que a implementação da solução de Governança de Dados da Scala pode oferecer para o seu negócio. Veremos como esse tema pode ajudar a sua marca a ter mais espaço no mercado.

Também vamos descobrir, juntos, como o uso dessas ferramentas e recursos para governança ajudam na obtenção do melhor resultado possível para o mundo moderno e tecnológico. Isso, além dos pontos principais que a nossa empresa poderá ajudar a sua companhia.

Qual é a importância de uma boa solução de governança?

Assegurar que sua organização está adequadamente preparada para responder às necessidades de conformidade do setor em que atua, é fundamental para evitar sanções, perda da reputação e outros riscos.

Para tanto, é necessário que se tenha uma boa solução de governança e uma política de governança de dados adequada para o seu negócio, que ajude na identificação das melhores práticas e procedimentos da atividade. Além, é claro, de auxiliar no controle dos riscos relevantes para a área específica da empresa.

Existem algumas marcas que já se especializaram no mercado sobre esse tema. Elas desempenham, atualmente, um papel crucial no desenvolvimento e na evolução de inúmeros modelos de negócios no mundo todo.

Logo abaixo, escolhemos 6 das principais vantagens que sua companhia conquista ao utilizar uma solução completa de governança de dados, como a solução oferecida pela Scala, por meio dos mais avançados processos disponíveis no mercado de tecnologia.

1. Melhorias no processo de tomada de decisão

Uma boa solução de governança exerce um papel fundamental na melhoria dos processos internos da organização, auxiliando na tomada de decisões, sendo, muitas vezes, fundamental para o sucesso do negócio.

As melhores soluções de governança, como a oferecida pela Scala, ajudam as organizações a prevenir fraudes e capturas indevidas de dados privados. Também contribuem para evitar conflitos entre os interesses dos diferentes grupos que compartilham o controle sobre determinado documento ou arquivo.

Tudo isso porque, com as boas práticas de governança bem implementadas, os processos internos tornam-se mais transparentes e acessíveis às pessoas que precisam usufruir desses recursos de maneira segura.

Essa maior segurança, no processo de mapeamento dos usuários de determinado sistema, favorece aos seus gestores o recebimento de dados confiáveis. Logo, eles podem ter a certeza de que tais dados não foram alterados no caminho. Uma decisão equivocada, tomada por conta de uma eventual sabotagem em seu sistema, pode causar prejuízos enormes, não é mesmo?

2. Redução das chances de vazamento de dados e maior segurança nos acessos dos colaboradores

Uma boa gestão de dados só é possível com a adoção de procedimentos eficazes para o controle dos riscos envolvidos nos processos. A segurança da informação, quando compreendida como um processo de prevenção e de controle, dos riscos à integridade daqueles que estão sob a responsabilidade do seu negócio, é uma parte importante das medidas de governança mais competentes.

Por isso, é ideal para o negócio contar com uma solução que garanta essa vantagem ao sistema e às políticas de governança de dados da empresa. A Solução da Scala pode ajudar muito nesses aspectos, por meio de atualizações constantes nas ferramentas, análises dos resultados obtidos e treinamento contínuo de pessoal.

3. Aumento da eficácia operacional

O gerenciamento de dados pode ser considerado um dos maiores desafios para os governos modernos e às empresas que buscam aumentar sua produtividade.

Para isso, a boa solução de governança de dados é essencial para propiciar o controle da qualidade e segurança das suas informações, além da otimização de seus processos internos da empresa. Com as análises e métricas que podem ser acessadas por meio da classificação dos dados, seus gestores e os executivos poderão ter um novo olhar sobre muitas questões que envolvem a eficiência operacional de cada setor.

4. Aumento da receita

Com o aumento da eficiência e a diminuição dos riscos já apontados, o processo de implementação de um bom gerenciamento de dados também oferece às empresas melhorias em seus percentuais de lucros.

Esse, certamente, é um dos principais motivos que levam à necessidade de encontrar a melhor solução. Afinal, os investimentos nessa área têm grandes chances de excelentes retornos, tanto financeiros quanto de cultura corporativa nos espaços de trabalho em que são aplicados.

5. Aumento da confiança dos fornecedores e dos clientes

O aumento da confiança é um dos principais benefícios de uma boa solução de governança de dados. Isso acontece porque esses sistemas ajudam as empresas a garantirem que todos os processos de tratamento seguem as melhores práticas e metodologias disponíveis no mercado de Tecnologia e Ciência de Dados.

Além disso, fornecem uma visão completa sobre o que acontece nos mais diversos setores. Esses sistemas ajudam qualquer empresa a também garantir que a captura de dados de terceiros ocorra apenas durante processos legais e devidamente previstos e autorizados pelas legislações locais.

6. Conformidade regulatória

Em relação às legislações locais, uma boa solução de governança de dados, com as políticas de governança adequadas, promove a conformidade das organizações com os regulamentos e leis de seus respectivos países.

Por estarem atentas às mudanças nas leis, com a Solução de Governança da Scala, por exemplo, as organizações podem adotar as medidas necessárias para cumprir os requerimentos. Isso sem que as suas equipes precisem se preocupar com esse detalhe.Você não corre o risco de sobrecarregar os seus colaboradores de TI, o que prejudicaria a produtividade do seu negócio.

Quais são os principais elementos do programa de governança de dados da Scala?

O foco da solução da Scala é a criação e a definição de políticas de dados efetivas, dentro das melhores práticas, assim como a execução e o escaneamento das políticas e da implementação de regras bem definidas.

Ao mesmo tempo, é importante entender que o avanço tecnológico facilita a vida dos cibercriminosos e daqueles que desejam manter os dados confidenciais em segurança.

É preciso, portanto, que as organizações sejam cada vez mais inteligentes e atentas aos riscos de segurança para protegerem sua própria reputação. Então, nada melhor do que contar com uma empresa preparada e com os melhores especialistas do mercado para ajudar você a superar esses novos desafios.

A solução de governança de dados da Scala está apta a atender os problemas mais modernos que a sua empresa está enfrentando com relação à proteção de seus dados. Saiba que uma parceria competente pode ajudar a sua companhia a otimizar continuamente a produtividade e a imagem de sua marca no mercado.

Se você quer saber mais como acelerar o processo de otimização dos diversos setores que compõem a sua empresa, conheça a Solução Scala para processos de negócios inteligentes. Eleve o patamar do seu negócio com a tecnologia e supere a sua concorrência!


4 benefícios de criar uma política de governança de dados na empresa

Os dados se tornaram vitais para o bom funcionamento das organizações. Por meio deles, é possível desde aperfeiçoar o atendimento ao consumidor até lançar serviços inovadores. Mas tudo isso depende de uma boa política de governança de dados, que ajuda a manter a qualidade e segurança das informações geradas, coletadas e armazenadas pela sua empresa.

De nada adianta ter um grande volume de dados se, na hora em que a sua equipe necessita, eles não estão disponíveis para uso. A governança de dados evita que esse e outros tipos de problemas aconteçam, de modo que os dados cumpram o seu papel de orientar as ações operacionais e estratégicas e de potencializar os resultados.

Neste post, vamos mostrar a importância e os principais benefícios de investir na governança de dados da sua empresa. Confira!

O que é governança de dados?

De forma direta, a governança de dados pode ser definida como a gestão de processos, políticas, tecnologias e pessoas, a fim de estruturar as informações que circulam dentro da empresa. Para isso, ela utiliza um conjunto de práticas e ferramentas que asseguram a organização dos dados, de modo otimizado e seguro.

As práticas e padrões adotados pela empresa visam minimizar os erros associados à manipulação de dados, o que melhora o desempenho das suas operações e reduz custos. Com isso, os dados estarão sempre disponíveis e poderão ser acessados apenas pelas pessoas devidamente credenciadas, o que faz deles ativos valiosos para o crescimento do negócio.

Qual é o papel da política de governança de dados dentro das empresas?

A finalidade da governança é estabelecer uma linguagem única de dados. Na prática, isso quer dizer que cada área da organização vai saber com exatidão o que cada dado significa — fator que evita o uso de informações erradas para construir relatórios, gerar insights ou fazer divulgações.

Segundo uma pesquisa realizada pela Serasa Experian, 28% dos dados disponíveis nas empresas apresentam uma divergência ou erro. Portanto, cerca de mais de ¼ das informações usadas como referência para tomadas de decisão estão incorretas, o que pode levar a organização a criar planejamentos e executar ações ineficientes, já que não há embasamento em um cenário real. O resultado final disso é o desperdício de tempo dos colaboradores e também de dinheiro.

Ao olhar para todo o ciclo de vida das informações que entram na companhia, a governança contribui para que os dados utilizados na rotina de trabalho sejam altamente confiáveis e de qualidade, servindo como guia para a construção de planos bem-sucedidos.

Como funciona o plano de governança de dados

Um plano de governança de dados funciona com base no gerenciamento de procedimentos, regras, profissionais e ferramentas tecnológicas. O seu ponto de partida é coordenar e garantir a proteção das informações da empresa.

Uma vez implementada a governança, todos os dados que entram e são gerados pela organização devem ser tratados de acordo com as regras de conduta definidas e difundidas entre todos os departamentos. Para facilitar o cumprimento dessas normas, o mais adequado é elaborar um manual com todas as orientações a serem seguidas e disponibilizá-lo aos colaboradores.

Também é indispensável adotar o uso de sistemas que façam o controle simultâneo das informações da companhia, o que ajuda na rápida detecção e correção de erros, além de evitar equívocos ou perdas que podem acontecer quando esse controle é realizado de modo manual.

Quais são os principais benefícios da governança de dados?

Você já parou para pensar em como seria o futuro da sua empresa sem dados? Na atualidade, é impossível manter o pleno funcionamento dos seus negócios sem a coleta, tratamento e análise das informações pertinentes para as suas atividades. Afinal, elas são cruciais para tomar decisões seguras.

Quando não há uma governança de dados adequada, a companhia não só sofre com a falta de organização para localizar as informações necessárias para a execução dos seus serviços, como também fica exposta a uma série de riscos. Veja, a seguir, quais são os benefícios de implementar essa iniciativa.

1. Aumenta a eficiência da empresa

Sem dúvidas, um dos principais benefícios de um bom planejamento e implementação da governança de dados é a melhora gradativa da performance e produtividade das suas equipes. Com procedimentos mais eficazes e um conhecimento aprofundados das normas que devem ser respeitadas quanto ao uso de dados na empresa, pode-se evitar erros e retrabalhos.

A constante repetição dos padrões definidos para o controle dos dados faz com que o fluxo de trabalho transcorra com maior facilidade e agilidade. Tudo isso otimiza o gerenciamento de tempo e agrega eficiência para a organização, permitindo entregas rápidas e com maior qualidade ao público consumidor.

2. Reduz custos

Inicialmente, a implementação da governança de dados pode parecer um gasto a mais para a sua organização, o que se deve ao fato de ser necessário adquirir novas tecnologias. No entanto, na contramão desse pensamento, a iniciativa reduz os seus custos operacionais, tendo em vista que diminui a incidência de erros e retrabalhos que demandam investimento financeiro. Por sua vez, a quantia economizada pode ser aplicada para suprir outras necessidades do negócio.

3. Amplia a segurança dos dados

A ausência de normas sobre quem está autorizado a acessar os dados, quando e de que forma isso deve ser feito acarreta diversos riscos para a sua empresa. Nesse cenário, cibercriminosos podem se aproveitar de eventuais vulnerabilidades para roubar ou vazar informações sigilosas, ou ainda colaboradores despreparados podem alterá-las ou acabar excluindo-as sem intenção.

A adoção da governança, com regras e ferramentas que protegem e prezam pela qualidade de dados, amplia a segurança da organização, blindando-a contra ataques de agentes exteriores ou comportamentos inadequados da sua própria equipe. Também haverá mais transparência, o que auxilia na identificação e reversão de inconformidades. Caso uma alteração seja realizada em uma informação importante, você saberá quem foi o responsável por efetuá-la ao checar a credencial utilizada e poderá tomar as medidas apropriadas para a situação.

4. Melhora a tomada de decisões

O aumento da eficiência do seu time de colaboradores e a maior segurança dos dados traz aos colaboradores uma visão completa do cenário em que a empresa está inserida. É possível identificar desde problemas a serem resolvidos até tendências de novas demandas. Isso permite que você aja antecipadamente e saia na frente dos seus concorrentes.

Como preparar a sua empresa implementar a governança de dados?

Negligenciar a importância da governança de dados é estar sob o risco iminente de ter informações sigilosas comprometidas, o que pode até mesmo inviabilizar as suas atividades. Para colocá-la em prática, você deve seguir alguns passos imprescindíveis para obter sucesso nessa jornada.

A primeira coisa a se fazer é identificar quais são as áreas da sua empresa que geram dados. Depois, é necessário classificá-los, levando em consideração que quanto mais preciso for esse processo, melhores serão os resultados da governança. Geralmente, os dados podem ser classificados da seguinte forma:

  •  impacto na empresa (importante, crítico, catastrófico);
  •  grau de confidencialidade (confidencial, uso interno, restrito);
  • severidade (severidade 1, severidade 2);
  • retenção (permanente, temporário);
  • processos de negócios (feedback, compliance);
  • classes de dados (informações pessoais, financeiras, endereço).

O próximo passo consiste em criar a definir a política e as regras para a manipulação de dados, ou seja, como poderão ser utilizados na sua rotina operacional. Dentro de uma política de Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), as informações classificadas como sensíveis não podem ser compartilhadas. Em se tratando da política financeira, por exemplo, apenas o gerente da área poderá alterar qualquer dado.

É nessa etapa que a companhia também define quais serão as soluções tecnológicas necessárias para aumentar a camada de proteção sobre as informações com as quais trabalha, como sistemas de controle de acesso, de backup corporativo e plataforma analítica de dados.

Por fim, o plano estruturado na fase anterior deve ser colocado em prática. Ao contrário do que muita gente pensa, a governança de dados não é uma disciplina a ser integrada pela área de TI, pois é responsabilidade do Chief Data Officer (CDO), profissional que acompanha a implementação e o funcionamento da iniciativa, além de estimular todos os departamentos a cumpri-la.

Fica evidente que a política de governança de dados é uma questão estratégica para as organizações. Isso porque, quando aplicada corretamente, ela protege informações valiosas para o seu negócio, aumenta a eficiência das operações e, consequentemente, a sua lucratividade. Contar com especialistas no assunto faz toda a diferença para estabelecer normas condizentes com a sua realidade operacional e que, de fato, sejam aplicadas no dia a dia da empresa.

Achou este post interessante? Siga a nossa página no LinkedIn e acompanhe mais conteúdos exclusivos!


Como ter (e manter) um banco de dados saudável?

Durante um workshop, o executivo Rajeev Priyardashi, da IBM, disparou a pergunta: por que devo cuidar da minha saúde? E ele mesmo respondeu: porque pretendo correr e brincar com meus netos quando chegar aos 70.

Read more


Governança de dados para quê? Devemos investir nisso?

Como fazer o cross sell e vender mais para quem já é cliente? Quem, no nosso imenso banco de dados, está propenso a comprar um novo produtoQue decisão tomar e qual estratégia adotar em relação ao futuro? 

Read more


Solução implementa projeto de Governança SOA no BNB – Banco do Nordeste do Brasil

Foi ainda em 2005 que o BNB – Banco do Nordeste do Brasil decidiu adotar uma nova arquitetura de TI, orientada para os serviços (SOA), que propicia maior flexibilidade no atendimento a clientes. A nova abordagem levou ao desenvolvimento de diversos serviços de softwares e, consequentemente, resultou na necessidade de criação de um catálogo que centralizasse as informações sobre esses serviços e ativos.

A ideia era a de que um sistema catalogado estimularia a reutilização e o uso de forma eficiente. Foi então que o BNB decidiu investir num Projeto de Governança SOA, chamando para esse desafio a Stefanini Scala, que se encarregou do desenvolvimento de ferramentas e serviços de consultoria.

Governança SOA se traduz pela definição de políticas, de procedimentos e de processos que são necessários para permitir uma tomada de decisão eficiente e eficaz sobre serviços. Enquanto a Governança de TI cobre aspectos como Governança de Dados e Segurança de TI, a Governança SOA vai além e se prepara também com aspectos do “ciclo de vida de serviços”, tais como o registro, a propriedade, a publicação e a descoberta, o versionamento e a segurança.

Uma solução que incentiva a reutilização leva à redução de custos e retrabalho, acelera o prazo de entrega de uma solução, viabiliza a administração, divulgação e visão de ponta a ponta, rastreabilidade e acompanhamento de todo o ciclo de vida dos serviços e dos ativos de software, tanto vertical quanto horizontalmente. Deu para perceber que são muitas as vantagens, concorda?

FERRAMENTAS UTILIZADAS:

IBM Spectrum
IBM Rational Asset Manager
WebSphere Service Registry and Repository.