Entenda qual é a importância da transformação digital nas empresas

O processo de transformação digital nas empresas é uma realidade cada vez mais presente em diversos setores da economia. O isolamento social causado pela pandemia da Covid-19 apenas acelerou uma mudança que já estava em curso. Seja para melhorar a relação do seu empreendimento com o público ou para torná-lo mais eficiente, incorporar as novas tecnologias se tornou algo indispensável para empresas que pretendem crescer no mercado.

Com o aumento da competitividade, é necessário investir em mudanças na forma de empreender, aproveitando as funcionalidades que a tecnologia oferece. Para esclarecer quais são as principais modificações que a transformação digital pode oferecer à sua empresa, continue a leitura!

O que significa transformação digital?

A transformação digital é um processo complexo e capaz de oferecer grandes mudanças a qualquer empresa que se comprometa com sua implantação, gerando uma tendência de hiperautomação. Ela pode ser entendida como os diferentes formatos em que a tecnologia consegue ser empregada para ampliar o desempenho, o alcance ou os resultados atuais do negócio.

Tal mudança não envolve apenas a inclusão de alguns aparatos tecnológicos, mas exige a transformação do mindset de toda a corporação, desde sua organização interna até o seu relacionamento com o cliente.

Qual é a importância da transformação digital nas empresas?

A diferenciação é uma das principais estratégias que empresas podem adotar para atrair ainda mais consumidores e expandir as fronteiras de seus negócios. Incluir o processo de transformação digital em sua empresa contribui para que ela se torne mais eficiente e competitiva, permitindo ampliar o engajamento com os clientes.

O ambiente virtual entrou no cotidiano de grande parte das pessoas por conta da pandemia e, mesmo após a vacinação, os hábitos adquiridos permanecem. Assim, a presença da empresa no ambiente digital, a automação de processos burocráticos e a inclusão de novos recursos para o atendimento ao cliente são indispensáveis para contar com um negócio bem-sucedido.

Como implementar corretamente a transformação digital?

Saber como implementar a transformação digital na empresa é importante para atingir os objetivos e evitar erros nos processos. Para auxiliar você nessa tarefa, preparamos algumas dicas que podem ajudar. Confira!

Recorra aos dados

A fim de conseguir bons resultados com a transformação digital na empresa, a análise e gestão de dados deve se tornar amplamente utilizada por todos os setores do negócio. Assim, a instituição tem informações mais concisas para melhorar a eficiência dos processos na organização.

Uma boa alternativa é adotar uma plataforma com fácil acesso aos integrantes da empresa, sem ser necessário contar com cientistas de dados para otimizar os resultados. Além disso, os colaboradores também devem ser envolvidos no processo.

Treine os funcionários

Contar com funcionários capacitados e que entendam de que forma precisam usar as ferramentas disponibilizadas para o desenvolvimento do trabalho de modo eficaz é muito importante para ter resultados nas soluções inovadoras da empresa.

Portanto, é necessário investir em treinamentos e educação contínua sobre as novas tecnologias adotadas no negócio. Dessa maneira, os colaboradores vão saber como se portar e de que forma utilizar todas as informações disponíveis para melhorar o desempenho próprio e da empresa.

Incentive a cultura de inovação

Proporcionar uma cultura de inovação é fundamental para assegurar o crescimento em longo prazo na instituição. Por meio dela, você consegue se diferenciar dos concorrentes, transformar o modelo de negócio atual encontrado na empresa e ainda maximizar o lucro do negócio.

Além disso, é importante que você ofereça ferramentas, soluções e liberdade aos colaboradores, propiciando um ambiente seguro que lhes permita dar ideias inovadoras, capazes de ajudar a empresa a ganhar ainda mais relevância no mercado.

Quais são as principais razões pelas quais devo investir na transformação digital?

Por meio do processo de transformação digital, é possível sair na frente da concorrência e alcançar uma fatia maior do seu mercado. A tendência é que todos os concorrentes passem por tal transformação, e as empresas que começarem esse processo mais cedo tendem a aproveitar essa vantagem.

Aumento da eficiência nos processos operacionais

Com o uso de softwares e demais dispositivos eletrônicos, é possível automatizar diversas atividades do cotidiano. Isso significa que você pode alocar o capital humano de sua empresa para tarefas que envolvam alta demanda intelectual e repassar para seus computadores e programas o trabalho administrativo e burocrático.

Isso também permite diminuir as falhas e erros nos procedimentos, como preenchimento de notas fiscais, alimentação do banco de dados da empresa, envio de informações para órgãos do governo e demais atividades dessa natureza.

Melhoria na experiência do cliente

Por meio de mudanças na estrutura interna da empresa, a experiência do cliente se torna ainda melhor. Seja por conta de um atendimento rápido, por conta de um sistema de logística capaz de entregar seus pedidos em menos tempo, seja em razão de uma interação mais proveitosa nas redes sociais.

A transformação digital contribui para que a corporação esteja presente no ambiente virtual e se torne acessível no dia a dia dos seus consumidores. Por meio dessa mudança, o processo de fidelização do público se torna ainda mais simples e a jornada de compra mais longa.

Motivação da equipe

Com a adoção de soluções que proporcionem um ambiente inovador e colaborativo, o seu time de colaboradores tende a ficar mais motivado e comprometido em buscar o sucesso do negócio. Além disso, com tais estratégias, eles se sentem parte da empresa e enxergam possibilidades de crescer em conjunto com o negócio.

Portanto, se você quer ter funcionários engajados e comprometidos com o sucesso da organização, adotar soluções inovadoras e implementar uma cultura de transformação digital pode ser um caminho muito interessante. Assim, você também ganha eficiência nos processos digitais e físicos e encontra formas de se diferenciar da concorrência, mantendo-se na liderança do mercado e maximizando os lucros.

Viu como a transformação digital nas empresas é um processo fundamental para seu desenvolvimento? Além de tornar sua equipe mais eficiente nas atividades cotidianas, a corporação tem a possibilidade de ampliar sua presença virtual e estreitar a relação com o público-alvo. O primeiro passo para iniciar a transformação do seu negócio é entender que esse processo vai acontecer e quem se adaptar antes vai tirar proveito de suas vantagens.

Gostou do nosso artigo? Então, compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais e contribua para que seus amigos e familiares entendam a importância de se adaptar a essa nova realidade!


Você sabe o que é a cultura de inovação? Veja como implementá-la

Aquela empresa que não inova está condenada a ficar para trás. Entender como funciona o mercado e o comportamento do seu público consumidor é imprescindível, mas só isso não basta para assegurar o sucesso do negócio. É necessário investir na cultura de inovação — condição que permite que a organização se diferencie e se sobressaia em relação à concorrência.

Evitar a estagnação é um dos maiores desafios de qualquer empreendedor, já que isso pode custar a sobrevivência do empreendimento. Independentemente de qual é a sua área de atuação, ter a capacidade de gerar novos negócios e se adaptar à digital transformation (transformação digital) são premissas básicas para continuar relevante para os seus clientes.

Neste post, vamos abordar tudo o que você precisa saber para implementar a cultura da inovação. Confira!

O que é a cultura de inovação?

A cultura da inovação é definida como uma nova maneira de trabalhar, que se preocupa em enxergar todos os processos internos e externos das empresas. Na prática, ela não se resume a ter novas e boas ideias, pois também diz respeito à capacidade da companhia de desenvolver e aplicar um pensamento inovador em todos os seus departamentos.

De modo simples, é preciso deixar claro que a cultura de inovação é composta por hábitos e padrões praticados pela empresa, tendo como finalidade promover a criatividade, gerar ideias diferenciadas e disseminar o conhecimento para que, assim, seja possível dar origem a novas metodologias, produtos e serviços que estimulem o crescimento do negócio.

Quando se fala em inovação, a maioria das pessoas logo pensa em apresentar algo novo e moderno. Embora esse entendimento não esteja errado, ser uma organização inovadora vai além disso, haja vista que esse ‘’algo novo’’ deve trazer ganhos e melhorias reais para o desempenho da empresa. Portanto, a cultura da inovação nada mais é do que fazer com que todo o seu time adote um pensamento inovador em todas as suas atividades, desde ações cotidianas até nos novos projetos, a fim de criar valor para o mercado e os clientes.

Qual é a importância da cultura de inovação?

Ao desenvolver a cultura da inovação, o seu negócio pode obter uma série de ganhos que impulsionam os resultados e prolongam a sua existência. Diariamente, o mercado passa por transformações que impactam o modo como as empresas funcionam. Nesse sentido, buscar a modernização é indispensável para que a companhia consiga adaptar-se às tendências da sua área e oferecer um serviço ou produto atualizado, condizente com as necessidades do seu público-alvo.

Desse modo, quando inova, a organização se mantém em sintonia com os seus consumidores, visto que os hábitos deles costumam mudar ao longo do tempo. É normal que o nível de exigência dos clientes aumente no decorrer dos anos. Logo, acompanhar essa demanda é crucial para ter plenas condições de supri-las — aspecto que contribui para atrair e fidelizar o público do seu interesse.

Além disso, a inovação também torna os seus processos mais ágeis, possibilitando a entrega de projetos com alta qualidade e eficiência. Assim, a empresa não só evita defasagem das suas atividades, como também permanece competitiva e amplia os seus rendimentos.

Como implementar a cultura de inovação na empresa?

Antes de qualquer coisa, para que realmente funcione, a cultura de inovação tem que ser integrada ao DNA da empresa. Isso quer dizer que o conceito deve ser colocado em prática desde os líderes até os colaboradores: todos devem estar cientes da importância de se diferenciar no mercado para seguir crescendo.

Uma exigência essencial para implementar a cultura de inovação é a capacidade de assumir riscos e não ter medo de errar. Afinal, para inovar é necessário testar processos novos e que, portanto, vão colocar o negócio em um cenário desconhecido. Outro ponto importante, que se refere principalmente aos gestores, é estar disposto a ouvir novas ideias, ainda que pareçam inusitadas, pois elas podem resultar em soluções incríveis.

Para tanto, há que se proporcionar um ambiente de trabalho aberto para a troca de ideias, que incentive todos os membros da sua equipe a desenvolver soluções para os problemas vivenciados na companhia. Investir em ferramentas e conhecimentos atualizados também é substancial para que a inovação possa ser colocada em prática.

Quais são as melhores dicas de como implementar a cultura de inovação?

A implementação da cultura de inovação não depende de uma ação isolada, uma vez que requer a aplicação de um conjunto de práticas que contribuem para que o negócio consiga conceber e concretizar ideias inovadoras e gerar valor para os seus clientes. Veja, a seguir, quais são as principais dicas implementar a cultura de inovação na sua empresa o quanto antes.

Use a tecnologia como aliada

Inovação e tecnologias andam lado a lado. Se você quer promover uma profunda modernização no seu negócio, a primeira coisa a ser fazer é conhecer e aproveitar melhor os avanços tecnológicos disponíveis no mercado. Isso porque eles ajudam a automatizar os seus processos, de maneira a otimizar o fluxo de trabalho e possibilitar entregas com um maior grau de qualidade e eficiência.

Nesse cenário, há alguns recursos que são grandes aliados para a sua rotina operacional, como aplicações web e mobile e infraestrutura em nuvem. O primeiro permite que você crie soluções personalizadas para as particularidades dos seus processos ou clientes. Já o segundo traz escalabilidade, segurança e alta disponibilidade para as suas operações e serviços.

Transformar ideias em projetos

Uma ideia inovadora por si só não vai trazer resultados. Cada ideia deve ser estudada para entender qual é o seu verdadeiro potencial de sucesso e posteriormente ser transformada em um projeto com um planejamento rígido para obter êxito na sua execução. Com isso, você evita apostar em propostas que não tragam melhorias efetivas para a companhia.

Incentivar a criatividade coletiva

Apoiar o intraempreendedorismo, ou seja, a iniciativa de encontrar oportunidades para empreender e inovar dentro da própria empresa, é uma prática fundamental para fortalecer a cultura da inovação na sua organização. É papel dos gestores dar apoio para que os colaboradores exerçam a sua criatividade e empreendam na sua rotina de atividades.

Ninguém inova sozinho, logo, é recomendado estimular as suas equipes a trabalhar em conjunto, para que troquem conhecimentos, opiniões e ideais sobre melhorias para o negócio. O incentivo dos líderes e o fornecimento de um ambiente favorável para a inovação faz com que o seu time desenvolva novos processos, produtos ou serviços.

Utilize metodologias ágeis

Por melhor que seja uma ideia, se não for executada corretamente, pode acabar não trazendo os resultados esperados. Para que isso não ocorra, é altamente recomendado utilizar metodologias ágeis, como Kanban e Scrum, para organizar as etapas da construção dos seus projetos.

Os métodos ágeis eliminam gargalos e otimizam os seus processos, além de alinhar os times com os objetivos do negócio e dos clientes. O excesso de burocracia é inimigo da inovação, pois a necessidade de realizar muitos processos acaba atrasando a entrega de uma inovação, o que pode diminuir a sua relevância quando for finalmente concretizada.

Se bem estabelecida e gerida, a cultura de inovação é capaz de elevar a sua empresa a novos patamares. Com ela, é possível se adiantar à tendência, bem como atrair e fidelizar o seu público consumidor oferecendo o que há de mais inovador no mercado. Por fim, vale ressaltar que a inovação depende da participação ativa dos seus colabores. Por isso, o ambiente de trabalho deve ser sinônimo de liberdade e, ainda, abrir espaço para uma postura questionadora e empreendedora.

E aí, gostou deste post? Siga o nosso perfil no LinkedIn e acompanhe mais conteúdos exclusivos!

 


Hiperautomação é uma das top 10 tendências, segundo o Gartner

Ao longo dos últimos anos, a Automação tem sido tema recorrente, uma tecnologia capaz de proporcionar às empresas um salto de produtividade, o que se traduz em redução de custos, mais eficiência e produtividade. Muitas tarefas que exigiam seres humanos passaram a ser feitas por softwares. E, conforme os benefícios foram se revelando, novas iniciativas surgiram. 

Read more


Empresas têm a oportunidade de passar de “orientadas por dados” para “guiadas por insights”. Inspire-se!

Nos dias de hoje, em que estamos rodeados de dados, uma solução de Inteligência Artificial capaz de entender e extrair valor de conteúdos de forma automatizada vem a calhar. Quer saber o que estão falando sobre um novo lançamento de sua empresa nas redes sociais? Quer saber qual o sentimento de quem escreveu, se estava zangado ou satisfeito? Quer estudar personalidades diferentes entre internautas de forma a oferecer produtos mais específicos?

Independentemente do setor, de sua base de clientes ou de seus desafios corporativos, a IA pode ajudá-lo a criar vantagem competitiva, aumentar produtividade e receitas. As soluções da AI podem se integrar a inúmeras práticas de negócios, agilizar os fluxos de trabalho, fornecer insights e enriquecer as tarefas diárias de muitos profissionais.

Com o advento da Inteligência Artificial e da análise avançada de dados, as empresas têm a oportunidade de passar de “orientadas por dados” a “guiadas por insights”. Para isso, precisam fazer bom uso dos dados não estruturados, como textos e documentos, o que representa um desafio que só pode ser alcançado com plataformas eficientes.

Líder segundo estudo da Forrester

Estudo conduzido pela Forrester Research em 2018 comparou diferentes plataformas de análise de conteúdo com base em IA. A avaliação levou em conta oito fornecedores e cada oferta foi testada e analisada segundo 22 critérios, agrupados em três categorias: oferta atual, estratégia e presença no mercado. Foram feitas, também, pesquisas com fornecedores, demonstrações de produtos e pesquisas de referência de clientes.

Três ferramentas da IBM foram avaliadas: Watson Discovery, Watson Explorer e Watson Natural Language Understanding. Elas foram classificadas em posição de destaque, atingindo nota máxima em 16 dos 22 critérios. Um diferencial importante da IBM na avaliação da Forrester foi a extração de conceitos complexos, como a demonstração de emoção, esforço e análise de intenção. Recebendo a maior pontuação possível em análises, abrangência e profundidade de funcionalidade e foco em nuvem, a IBM ficou em primeiro lugar no ranking geral, em Estratégia e Presença no Mercado, e na posição mais avançada do quadrante Líder.

Inteligência Artificial para sua Empresa

IBM Watson, plataforma de Inteligência Artificial da IBM, conta com diversas APIs que facilitarão muito o trabalho em sua empresa. Eis algumas delas:

Watson Discovery – Busca e análise de conteúdo de forma cognitiva, para identificação de padrões, tendências e insights para uma melhor tomada de decisões. Unifique dados estruturados e não estruturados, usando estratégias de raciocínio baseadas em Inteligência Artificial. Permita que a solução localize respostas pelo contexto da pergunta – não apenas as palavras nos documentos analisados.

Watson Explorer – Plataforma de análise de conteúdo que pode revelar tendências e padrões de dados não estruturados e estruturados. Ótimo para melhora a tomada de decisões e o atendimento ao cliente.

Watson Natural Language Understanding – Permite aos desenvolvedores extrair e analisar, com facilidade e rapidez, metadados a partir de textos não estruturados. A ferramenta oferece várias opções de enriquecimento para o processamento de linguagem natural, incluindo a incorporação de modelos personalizados. API facilmente incorporável, que analisa o texto para retornar entidades, palavras-chave, relacionamentos, sentimento geral e emoção de um documento e compreende nativamente o texto em treze idiomas.

Natural Language Classifier – Este classificador usa algoritmos de aprendizado de máquina. Você cria e treina um classificador e ele aplica essa classificação a novas entradas de dados. Uma mão na roda!

Tone Analyzer – Análise do tom do conteúdo. Ótimo para melhorar o relacionamento com cliente.

Personality Insights – Identificação de características de personalidade de pessoas em mídia social, dados corporativos ou outras comunicações digitais. Ótimo para entender perfis e ofertar produtos e serviços adequados.

Para suas demandas de Inteligência Artificial, conte com especialistas da Stefanini Scala. Eles estão à sua disposição.


Processos Digitais que apoiam a nossa jornada de Transformação Digital

Nunca se falou tanto em Transformação Digital. Para muitos, um mindset, em que os pensamentos e as atitudes das pessoas e das organizações já estão naturalmente alinhados com a promoção desta visão. Para outros, um mantra que precisa ser reforçado diariamente para que haja cada vez mais a compreensão de todos de que movimentos nessa direção são vencedores.

Forçosamente ou não, estudos recentes demonstram claramente que as organizações estão pensando desta forma cada vez mais. Há 3 anos, por exemplo, aspectos como aumento de produtividade e redução de custos representavam, respectivamente, cerca de 30% e 22% o mindset das organizações. Transformação Digital, apenas 12%. Atualmente, há uma feroz reviravolta nessa mentalidade. Tanto a redução de custos quanto o aumento de produtividade continuam na agenda das organizações, mas perderam relevância e são considerados em apenas 7% e 9%, respectivamente. Por outro lado, a Transformação Digital pulou para 50%!

Independente da maturidade envolvida, este é um caminho necessário nos dias de hoje e a maioria esmagadora das organizações precisam considerar, em algum grau, jornadas de transformação digital para que uma ou mais áreas do seu negócio possam se transformar e melhorar.

Por quê?

Bem, existem várias respostas para essa pergunta, mas é importante considerarmos 2 aspectos:

Concorrência e Oportunidade

Negócios tradicionais versus negócios digitais. Organizações tidas como “tradicionais” começaram, em sua grande maioria, com uma mentalidade muito focada na ideação do seu modelo de negócios, da sua cadeia de valor, e dos processos de negócio que sustentam os seus produtos e serviços. Os aspectos de tecnologia normalmente eram considerados acessórios à estratégia organizacional, e eram tratados de fato num segundo momento.

Organizações digitais já nascem com um viés exploratório de negócios, produtos, serviços, oportunidades e inovações que levam em consideração, desde o momento “zero”, as abordagens e capacidades tecnológicas disponíveis que mais se adequam ao seu propósito transformador. Em resumo, do ponto de vista tecnológico apenas, negócios digitais são acelerados exponencialmente pela exploração adequada da tecnologia, enquanto negócios tradicionais não contam com essa escalabilidade imediata, e acabaram se moldando com o passar do tempo em cima de tecnologias que não estavam tão alinhadas com o que as organizações e o mercado estão entendendo ser relevante neste momento.

Consumo, comportamento, demanda, agilidade, diferenciação, dentre outros, são aspectos que mudam a todo o momento, e antever e se (re)posicionar em tempo a respeito é mandatório quando falamos em enfrentar a concorrência ou nos engajarmos em novas oportunidades. É, no mínimo, uma questão de sobrevivência. Para uma gama cada vez maior de organizações, o seu driver de negócios. Podemos tirar como conclusão desta breve reflexão a necessidade que todas as organizações têm de se transformar para que possam continuar sendo relevantes, tanto para o mercado quanto para as pessoas. E isso só é possível com a mentalidade adequada e com o amparo tecnológico adequado.

Agindo sem medo

Por razões óbvias, a Transformação Digital é impreterível para as organizações que estão funcionando sob um viés tradicional. Sabemos que mudar algo que já está “estabelecido” ou “atendendo” é sempre muito delicado, mas caminhar na direção das melhorias se torna algo possível quando elas ocorrerem aos poucos, quando a mentalidade e as expectativas de todos estão alinhadas, e principalmente quando ocorrem em função da priorização do negócio.

Dentre as coisas que mais encorajam a mudança pelas organizações, está o fato de que esses movimentos todos não estão acontecendo somente pela “crença”. Quem vive no mundo real e tem a preocupação de entender como as coisas se realizam na prática, sabe que não há milagres. Neste sentido, colocar para rodar jornadas de transformação específicas, bem definidas, de preferência curtas, e que testam a viabilidade das inovações, servem para que a cultura de transformação da organização seja experimentada, disseminada e aprimorada cada vez mais.

Há um benchmarking cada vez maior de organizações, produtos e serviços que estão efetivamente se transformando e colhendo os benefícios dessas mudanças porque, além da mudança gradativa da sua mentalidade, as tecnologias e suas respectivas abordagens estão permitindo isso de fato.

Habilitando a transformação

Olhando de um ponto de vista tecnológico simples e objetivo, uma parte considerável de uma jornada de Transformação Digital pode estar associada à aplicação de capacidades digitais aos processos organizacionais que sustentam produtos e serviços, e consequentemente a sua cadeia de valor. Significa dizer que estes processos podem ser melhorados em termos de eficiência, valor para o cliente, gestão de riscos, ou mesmo para atender novas oportunidades de monetização.

Quando falamos de processos organizacionais, é inevitável falarmos de uma gestão por processos de negócio e da abordagem de BPM (Business Process Management). Uma gestão por processos está diretamente alinhada com uma mentalidade transformadora, orientada a mudanças, e que atua considerando que o que está funcionando hoje pode não estar adequado para o amanhã.

Ou seja, as coisas mudam, o mercado muda, o consumo muda, o cliente muda seu comportamento, os dados mudam, e os nossos processos de negócio precisam acompanhar todas essas mudanças. Um mindset organizacional transformador precisa estar amparado por abordagens e tecnologias que sustentam a transformação que o negócio quer realizar.

Encontramos no dia a dia diversas organizações que se enquadram em diferentes níveis de maturidade numa gestão por processos, desde os níveis mais embrionários baseados somente em documentação, até os que estão no estado da arte da automação. Há muito espaço para transformação, mas essa jornada precisa ser impulsionada pela organização e deve estar alinhada com a sua estratégia.

Processos digitais

Processos digitais envolvem o uso de uma série de capacidades e assets digitais que habilitam a escalabilidade de negócio das organizações. A ideia principal é transformar os processos de negócio a níveis extremos em termos de agilidade, eficiência operacional, redução de custos e otimização de operações. Essas capacidades (e assets) digitais podem representar a digitalização de diversas operações, serviços, funções, processos, ou mesmo plataformas que a organização adotou, amadureceu e disponibilizou ao longo do tempo. Com essas capacidades disponíveis digitalmente, processos de negócio podem orquestrá-las e consumi-las progressivamente, tornando-se cada vez mais digitais.

Existem muitas formas de irmos em busca da digitalização de processos, mas é importante considerarmos alguns aceleradores essenciais que trazem grande benefício aos processos de negócio, e podem ser avaliados e incorporados pela organização através de jornadas de transformação digital:

Canais digitais e modelos de negócios – Uso da mobilidade, monetização por meio de APIs, Blockchain, ativos alavancados…

Capacidades digitais – Automatização de processos, robotização de atividades humanas, gerenciamento de decisões, gerenciamento de conteúdos digitais, gerenciamento de dados mestre, machine learning, predição, cognição, insights analíticos…

Infraestrutura digital – Integração por meio de APIs, uso de uma arquitetura SOA, aptidão para interoperar em hybrid cloud, baixo desenvolvimento de código, DevOps…

Combinar as capacidades e os assets digitais que fazem sentido aos processos da organização é o fator chave. Significa pensar na utilização desses recursos visando escalar o negócio através da automatização e da automação.

Conclusão

Quando pensamos numa jornada de Transformação Digital voltada para a digitalização de processos, buscamos aumentar a agilidade da organização, aumentar a sua eficiência operacional, reduzir os seus custos de operação, e otimizar as suas operações sempre buscando o estado da arte. Obtemos isso essencialmente através da automatização e da automação.

Cada organização possui uma agenda exploratória de negócios, produtos, serviços, oportunidades e inovações. Nossa missão ao final desta agenda é estender os seres humanos com o apoio do trabalho digital para permitir que os negócios sejam escalados e alavancados.

 

Douglas Katoch, gerente de Pré Vendas da Stefanini Scala.