Governança de dados: Conheça os benefícios de implementar a Solução da Scala

A governança de dados é um conjunto de práticas e processos usados para garantir o alinhamento entre as necessidades da organização e os processos utilizados para coletar, armazenar, analisar e transferir as valiosas informações do negócio.

Dessa forma, ela garante que os processos de tratamento das informações geradas e recebidas pela empresa estejam alinhados às regras e políticas definidas. Estas podem ser tanto internas quando exigidas pelo Poder Público.

Neste conteúdo, trazemos os benefícios que a implementação da solução de Governança de Dados da Scala pode oferecer para o seu negócio. Veremos como esse tema pode ajudar a sua marca a ter mais espaço no mercado.

Também vamos descobrir, juntos, como o uso dessas ferramentas e recursos para governança ajudam na obtenção do melhor resultado possível para o mundo moderno e tecnológico. Isso, além dos pontos principais que a nossa empresa poderá ajudar a sua companhia.

Qual é a importância de uma boa solução de governança?

Assegurar que sua organização está adequadamente preparada para responder às necessidades de conformidade do setor em que atua, é fundamental para evitar sanções, perda da reputação e outros riscos.

Para tanto, é necessário que se tenha uma boa solução de governança e uma política de governança de dados adequada para o seu negócio, que ajude na identificação das melhores práticas e procedimentos da atividade. Além, é claro, de auxiliar no controle dos riscos relevantes para a área específica da empresa.

Existem algumas marcas que já se especializaram no mercado sobre esse tema. Elas desempenham, atualmente, um papel crucial no desenvolvimento e na evolução de inúmeros modelos de negócios no mundo todo.

Logo abaixo, escolhemos 6 das principais vantagens que sua companhia conquista ao utilizar uma solução completa de governança de dados, como a solução oferecida pela Scala, por meio dos mais avançados processos disponíveis no mercado de tecnologia.

1. Melhorias no processo de tomada de decisão

Uma boa solução de governança exerce um papel fundamental na melhoria dos processos internos da organização, auxiliando na tomada de decisões, sendo, muitas vezes, fundamental para o sucesso do negócio.

As melhores soluções de governança, como a oferecida pela Scala, ajudam as organizações a prevenir fraudes e capturas indevidas de dados privados. Também contribuem para evitar conflitos entre os interesses dos diferentes grupos que compartilham o controle sobre determinado documento ou arquivo.

Tudo isso porque, com as boas práticas de governança bem implementadas, os processos internos tornam-se mais transparentes e acessíveis às pessoas que precisam usufruir desses recursos de maneira segura.

Essa maior segurança, no processo de mapeamento dos usuários de determinado sistema, favorece aos seus gestores o recebimento de dados confiáveis. Logo, eles podem ter a certeza de que tais dados não foram alterados no caminho. Uma decisão equivocada, tomada por conta de uma eventual sabotagem em seu sistema, pode causar prejuízos enormes, não é mesmo?

2. Redução das chances de vazamento de dados e maior segurança nos acessos dos colaboradores

Uma boa gestão de dados só é possível com a adoção de procedimentos eficazes para o controle dos riscos envolvidos nos processos. A segurança da informação, quando compreendida como um processo de prevenção e de controle, dos riscos à integridade daqueles que estão sob a responsabilidade do seu negócio, é uma parte importante das medidas de governança mais competentes.

Por isso, é ideal para o negócio contar com uma solução que garanta essa vantagem ao sistema e às políticas de governança de dados da empresa. A Solução da Scala pode ajudar muito nesses aspectos, por meio de atualizações constantes nas ferramentas, análises dos resultados obtidos e treinamento contínuo de pessoal.

3. Aumento da eficácia operacional

O gerenciamento de dados pode ser considerado um dos maiores desafios para os governos modernos e às empresas que buscam aumentar sua produtividade.

Para isso, a boa solução de governança de dados é essencial para propiciar o controle da qualidade e segurança das suas informações, além da otimização de seus processos internos da empresa. Com as análises e métricas que podem ser acessadas por meio da classificação dos dados, seus gestores e os executivos poderão ter um novo olhar sobre muitas questões que envolvem a eficiência operacional de cada setor.

4. Aumento da receita

Com o aumento da eficiência e a diminuição dos riscos já apontados, o processo de implementação de um bom gerenciamento de dados também oferece às empresas melhorias em seus percentuais de lucros.

Esse, certamente, é um dos principais motivos que levam à necessidade de encontrar a melhor solução. Afinal, os investimentos nessa área têm grandes chances de excelentes retornos, tanto financeiros quanto de cultura corporativa nos espaços de trabalho em que são aplicados.

5. Aumento da confiança dos fornecedores e dos clientes

O aumento da confiança é um dos principais benefícios de uma boa solução de governança de dados. Isso acontece porque esses sistemas ajudam as empresas a garantirem que todos os processos de tratamento seguem as melhores práticas e metodologias disponíveis no mercado de Tecnologia e Ciência de Dados.

Além disso, fornecem uma visão completa sobre o que acontece nos mais diversos setores. Esses sistemas ajudam qualquer empresa a também garantir que a captura de dados de terceiros ocorra apenas durante processos legais e devidamente previstos e autorizados pelas legislações locais.

6. Conformidade regulatória

Em relação às legislações locais, uma boa solução de governança de dados, com as políticas de governança adequadas, promove a conformidade das organizações com os regulamentos e leis de seus respectivos países.

Por estarem atentas às mudanças nas leis, com a Solução de Governança da Scala, por exemplo, as organizações podem adotar as medidas necessárias para cumprir os requerimentos. Isso sem que as suas equipes precisem se preocupar com esse detalhe.Você não corre o risco de sobrecarregar os seus colaboradores de TI, o que prejudicaria a produtividade do seu negócio.

Quais são os principais elementos do programa de governança de dados da Scala?

O foco da solução da Scala é a criação e a definição de políticas de dados efetivas, dentro das melhores práticas, assim como a execução e o escaneamento das políticas e da implementação de regras bem definidas.

Ao mesmo tempo, é importante entender que o avanço tecnológico facilita a vida dos cibercriminosos e daqueles que desejam manter os dados confidenciais em segurança.

É preciso, portanto, que as organizações sejam cada vez mais inteligentes e atentas aos riscos de segurança para protegerem sua própria reputação. Então, nada melhor do que contar com uma empresa preparada e com os melhores especialistas do mercado para ajudar você a superar esses novos desafios.

A solução de governança de dados da Scala está apta a atender os problemas mais modernos que a sua empresa está enfrentando com relação à proteção de seus dados. Saiba que uma parceria competente pode ajudar a sua companhia a otimizar continuamente a produtividade e a imagem de sua marca no mercado.

Se você quer saber mais como acelerar o processo de otimização dos diversos setores que compõem a sua empresa, conheça a Solução Scala para processos de negócios inteligentes. Eleve o patamar do seu negócio com a tecnologia e supere a sua concorrência!


DataOps: entenda o que é, como funciona e sua importância

Com a grande tendência do digital first, as empresas têm reunido cada vez mais dados. Mas para que eles tenham algum valor, é preciso que sejam trabalhados da maneira correta, o que pode ser feito por meio da abordagem DataOps.

Ela ajuda a simplificar as ações realizadas com dados para entregar um resultado de maior valor para o usuário final. Ao mesmo tempo, integra diferentes setores da empresa para que haja um sistema de colaboração que favorece o trabalho dos times.

O DataOps tem o grande potencial de aumentar a velocidade, a qualidade e a eficiência no ciclo de vida dos dados. Por isso, é uma abordagem que também precisa fazer parte das suas estratégias, e nós separamos este artigo para você entender como tudo funciona.

Continue lendo para compreender melhor o conceito de DataOps, como essa abordagem funciona e a sua relação com a automação e a otimização nos processos relacionados aos dados.

O que é DataOps?

DataOps é uma abordagem derivada do DevOps, mas que tem por objetivo otimizar o fluxo de trabalho dos pipelines relacionados aos dados, desde o seu desenvolvimento até a entrega. O intuito é fazer com que esse fluxo se torne mais rápido, com ou maior confiabilidade e ainda escalável.

 Dessa forma, torna-se uma metodologia de trabalho interfuncional, que ajuda a evitar erros e aumentar o nível de produtividade, porém, simplificando as etapas e gerando entregas de maior valor para o usuário.

Para isso, o DataOps se concentra em três processos diferentes:

  1. a redução de erros, que aumenta a confiança nos dados;
  2. o ciclo de vida e de desenvolvimento, para obter com rapidez novos modelos ou conjuntos de dados, assim como novas visualizações, partindo da concepção do problema até a produção;
  3. o aumento da produtividade, para que haja mais colaboração entre diferentes equipes, melhorando a comunicação entre elas.

Qual é a relação entre DataOps e operações de dados?

É importante ressaltar que o DataOps não se trata de uma ferramenta ou de uma tecnologia independente. Na verdade, consiste em todo um conjunto de ferramentas, tecnologias, políticas, regras e pessoas que estão envolvidos nas operações de dados de uma empresa.

Ou seja, o DataOps ajuda a estabelecer a maneira como os fluxos de trabalho nas operações de dados vão acontecer. Afinal, o objetivo dessa abordagem é garantir que esses fluxos sejam mais ágeis e escaláveis, como dito, além de controláveis  para diferentes setores e equipes.

O DevOps é aplicado com o objetivo de centralizar dados e unificar times, mas o DataOps tem como prioridade a formação de equipes menores e multidisciplinares, porém, com a distribuição de dados centralizada para que a cultura de trabalho seja desenvolvida e movida com base na análise de dados.

Assim, essa abordagem, além de colaborativa, também é muito flexível para que todos os profissionais envolvidos com as operações de dados cooperem entre si. Acontece uma varredura contínua ao longo de todas as etapas que envolvem os dados, garantindo que as informações cheguem mais refinadas até o usuário final para que as tomadas de decisão sejam muito mais precisas e eficientes.

Por isso é tão importante a utilização da automação. No DataOps, o objetivo é tornar o processamento e a gestão de dados muito mais ágil. Logo, os processos automatizados são indispensáveis para que essa abordagem possa funcionar, otimizando a coleta e o processamento dos dados.

Como o DataOps funciona?

Você viu que o DataOps é uma abordagem que atua ao longo de todo o ciclo de vida dos dados. Sendo assim, trata-se de um sistema de entrega interfuncional composto por uma estrutura com diferentes fases.

Ele faz a integração da aquisição, do armazenamento, do processamento e do monitoramento de dados. Por meio da automação fazemos a coleta desse material, mas ele não pode ser entregue ao usuário final da maneira como está. 

Precisamos entender o que é de fato aproveitável para cada um dos times da empresa, para que tudo isso seja refinado e entregue com maior qualidade. O DataOps surgiu com o intuito de desenvolver projetos de dados de alta qualidade que possam gerar insights valorosos e entregues em tempo hábil para o usuário.

Após a coleta dos dados, o primeiro passo é fazer análise deles para que sejam estruturados e cheguem à etapa de adaptação, que vai compilar, filtrar e gerenciar esses dados para que eles sejam distribuídos para os próximos fluxos.

São realizados alguns testes, é feita uma varredura em busca de erros, até que o projeto tenha total qualidade para o usuário. Parece que tudo acontece de uma forma demorada, mas na verdade não, pois o DataOps automatizado entrega fluxos ágeis para que as tomadas de decisão também aconteçam com rapidez, de modo que a empresa consiga responder rápido às demandas do mercado.

Como a automação favorece o DataOps?

Imagine que os dados coletados por uma empresa são como blocos de montar em uma caixa. Como essas informações podem ser provenientes de diferentes fontes e são de vários tipos, esses blocos apresentam muitas diferenças entre si.

Agora imagine que uma pessoa tem a função de fazer a separação desses blocos de forma manual. O tempo que ela levaria para fazer isso seria muito grande, mas a produtividade poderia ser aumentada de forma significativa com o uso de alguma ferramenta que fizesse essa separação.

É exatamente assim que acontece quando utilizamos a automação na implementação do DataOps. Ferramentas ficam responsáveis por fazer não só a coleta como também a análise e a separação dos dados, de modo que eles sejam direcionados de maneira inteligente para cada grupo, possibilitando ter ideias daquilo que pode ser formado a partir dos blocos.

Com a automação, eliminamos etapas operacionais e repetitivas, que demandam muito tempo e aumentam os riscos de erros. Ela otimiza o processo de coleta, armazenamento, processamento e distribuição de dados.

Assim, podemos utilizar a abordagem DataOps com muito mais eficiência, favorecendo os fluxos de trabalho para alcançar os objetivos principais dessa abordagem, que são: a maior velocidade, a qualidade e a eficiência no ciclo de vida dos dados, com entregas de alta qualidade que geram insights para as tomadas de decisão.

O mercado tem exigido das empresas adaptações constantes, e isso requer agilidade na hora de lidar com essas demandas. O DataOps é uma abordagem que favorece essas adequações e pode melhorar de forma significativa a qualidade das entregas da empresa, possibilitando essa resposta ágil e a maior competitividade em função das tomadas de decisão precisas e do desenvolvimento de soluções inteligentes.

Gostou de aprender sobre essa abordagem? Então aproveite e veja como a Inteligência Artificial pode ser utilizada para fazer a análise de dados não estruturados.


Data lake: o que é e como estabelecer um plano de governança para ele

Um data lake é um repositório centralizado que armazena grandes volumes de dados brutos e semiestruturados, oriundos de diversas fontes internas e externas. Diferentemente das abordagens tradicionais de armazenamento de dados, o Data Lake permite a ingestão e o processamento flexível desses dados sem a necessidade de estruturas rígidas prévias.

Essa flexibilidade oferece uma série de vantagens que impulsionam a importância crescente do Data Lake no ecossistema de dados empresariais. Quer entender mais sobre essa tecnologia? Explicamos esse conceito, como montar um plano para implementá-lo e mais. Acompanhe!

O que é Data Lake?

Data lake é um tipo de armazenamento de dados em que há um repositório centralizado e escalável. Nele são guardados diversos tipos de dados brutos e semiestruturados em sua forma original.

Além disso, o data lake permite que os dados sejam capturados, armazenados e processados em seu estado bruto, sem a necessidade de uma transformação prévia.

O termo Data Lake foi cunhado por James Dixon, fundador da Pentaho Corporation, em um post de blog no qual ele descreveu o data lake como uma alternativa ao data warehouse tradicional.

Dixon comparou o data warehouse (armazenamento tradicional) a uma "barragem", onde os dados são estruturados e processados antes de serem armazenados. Já o data lake seria um "lago" que permite que os dados fluam sem restrições. Ou seja, sem a necessidade de uma estrutura rígida prévia.

O conceito de data lake emergiu em resposta aos desafios enfrentados pelas organizações ao lidar com o crescente volume, variedade e velocidade de dados gerados atualmente. Por isso, ele é projetado para lidar com uma grande variedade de dados, incluindo logs de servidores, dados de sensores, feeds de mídia social, arquivos de texto, imagens, vídeos, entre outros.

Como montar um plano de governança para esses dados?

Para viabilizar o Data Lake na empresa, é importante montar um bom plano de governança para dados. Assim, você garante que os dados sejam gerenciados de forma eficiente, segura e confiável.

Lembre-se que é importante tomar alguns cuidados que devem ser incluídos no plano, além de adaptá-lo às necessidades e à cultura específica de cada organização. Aqui estão as etapas para desenvolver um plano de governança de dados.

Configure a solução

Defina os objetivos e metas que serão alcançadas com a governança de dados. Nesse caso também é importante identificar as partes interessadas envolvidas na governança de dados, assim você define as metas com suas expectativas em mente.

Nessa fase também é preciso estabelecer uma equipe de governança de dados com responsabilidades e papéis claros. Outra medida é escolher uma plataforma ou ferramenta de governança de dados que atenda às necessidades da organização.

Identifique as fontes de dados

Mapeie e identifique todas as fontes de dados relevantes para a organização, internas e externas. Nesse caso é importante compreender a estrutura, o formato e a qualidade dos dados de cada fonte.

Durante essa análise, documente as características-chave de cada fonte, como origem, proprietário, frequência de atualização e fluxo de dados.

Estabeleça processos

Defina políticas e diretrizes para a governança de dados, incluindo privacidade, segurança e conformidade regulatória. Assim, você garante o cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e outras normas na área.

Desenvolva um catálogo de dados que contenha informações detalhadas sobre os conjuntos de dados disponíveis. Também crie processos de ingestão, transformação e qualidade dos dados para garantir a consistência e integridade dos dados.

Lembre-se de estabelecer práticas de gerenciamento de metadados para documentar e rastrear informações sobre os dados.

Implemente mecanismos de monitoramento e controle

Implemente mecanismos de monitoramento contínuo para garantir a conformidade e a qualidade dos dados. Para isso, estabeleça indicadores-chave de desempenho (KPIs) para medir a eficácia da governança de dados.

Além disso, é crucial estabelecer políticas de acesso e permissões para garantir a segurança e o controle adequado dos dados. Após, realize auditorias regulares para verificar a conformidade com as políticas e padrões estabelecidos.

Promova a conscientização e capacitação

Forneça treinamentos e capacitação sobre governança de dados para os funcionários envolvidos com dados. Você pode criar um programa de conscientização sobre a importância da governança de dados em toda a organização.

Para tirar dúvidas do pessoal, estabeleça canais de comunicação para promover a colaboração e o compartilhamento de conhecimento entre as equipes.

Quais são as vantagens de implementar esse plano?

Em geral, uma boa governança de dados contribui para a confiabilidade, a segurança e o valor dos dados, promovendo uma cultura de dados bem gerenciada e orientada para resultados dentro da organização. Isso se desdobra em outras vantagens, como:

  • qualidade e integridade dos dados: a definição de padrões e diretrizes para a coleta, transformação e armazenamento dos dados, bem como a implementação de mecanismos de controle e validação dos dados. Isso resulta em dados mais confiáveis e consistentes para análise e tomada de decisões;
  • conformidade regulatória: você pode definir políticas e procedimentos para garantir que os dados sejam coletados, armazenados e compartilhados de acordo com as regulamentações aplicáveis;
  • acesso e segurança: você pode estabelecer políticas de acesso e permissões para garantir que apenas usuários autorizados tenham acesso aos dados do data lake. Isso ajuda a proteger os dados contra acessos não autorizados e reduz o risco de violações de segurança;
  • descoberta e visibilidade dos dados: pode-se criar um catálogo de dados que fornece uma visão abrangente dos conjuntos de dados disponíveis no data lake. Com isso, você facilita a descoberta e a localização de dados relevantes, permitindo que os usuários encontrem rapidamente os dados necessários para suas análises e projetos;
  • melhoria da colaboração e eficiência: esse plano promove a colaboração entre as equipes, estabelecendo canais de comunicação e processos claros para o compartilhamento de dados e conhecimento.

Como contar com suporte especializado pode ajudar?

Contar com suporte especializado pode ser altamente benéfico para um plano de governança de dados para um Data Lake. Aqui estão algumas maneiras pelas quais o suporte especializado pode ajudar:

  • orientação na definição do plano: um especialista pode ajudar a identificar os requisitos e os objetivos da governança de dados, fornecer insights sobre melhores práticas e recomendar abordagens adequadas para a implementação da governança no contexto do data lake;
  • seleção de ferramentas e tecnologias: especialistas têm conhecimento para orientar na escolha daquelas que melhor atendam às necessidades da organização em termos de metadados, qualidade de dados, controle de acesso, conformidade regulatória, entre outros aspectos relevantes;
  • projeto e implementação: especialistas ajudam a mapear os processos, desenvolver políticas e diretrizes, estabelecer fluxos de trabalho e definir os metadados necessários para a governança adequada;
  • treinamento e capacitação: eles podem oferecer treinamentos e capacitação para os funcionários envolvidos no uso e gerenciamento do data lake. Isso inclui orientação sobre as práticas adequadas de governança de dados, educação sobre políticas e procedimentos, treinamentos técnicos para a utilização das ferramentas e mais;
  • monitoramento e suporte contínuo: suporte também inclui monitoramento e avaliação da eficácia da governança de dados no data lake.

Ao compreender a importância e os benefícios de um data lake, as empresas estarão preparadas para enfrentar os desafios do cenário de dados em constante evolução e aproveitar ao máximo seu potencial informativo. Mas é importante ter o suporte especializado para ter conhecimento, experiência e orientação para ajudar na concepção, implementação e manutenção de um plano de governança de dados.

Fique atualizado sobre as novidades do assunto! Curta já a nossa página no Linkedin!


Monetização de dados pessoais: como funciona e quais os benefícios?

Entrevista com Danielle Mattos Franklin.

A monetização de dados pessoais é uma abordagem cada vez mais comum entre as empresas que buscam potencializar sua receita e explorar as informações que foram coletadas por sua própria experiência ou com foco na geração de receita. Esta prática se baseia na utilização de dados pessoais e informações fidedignas para gerar renda de vários modos.

Ela pode trazer diversos benefícios como o aumento da receita e de sua eficiência operacional. Com a intenção de esclarecer um pouco mais sobre essa novidade, convidamos Danielle Mattos Franklin, Mestre em ciência da computação e diretora comercial Scala para explicar como isso funciona na prática. Quer saber mais? Então siga a leitura e acompanhe nosso post!

O que é e como funciona a monetização de dados?

Danielle explica que a monetização de dados ocorre quando uma empresa utiliza seus dados a fim de gerar algum tipo de ganho econômico, ou seja, para construir alguma fonte de receita.

Para essa prática ser possível, é necessário organizá-los de maneira que eles sejam confiáveis e tenham qualidade antes de pensar em vendê-los. Isso é essencial para que eles transmitam informações relevantes para quem decidiu adquiri-los.

Após concluir essa etapa de preparação dos dados, Danielle explica que é factível vendê-los como um serviço, ou seja, a empresa entrega ao cliente o dado bruto como serviço. Além disso, ela também sugere que é possível agregar valor por meio da venda de insights que podem ser extraídos de um amplo conjunto de dados.

Como, a partir dessa lógica, os dados têm seu valor aumentado?

Agora que você já sabe como as informações coletadas no mercado apresentam um grande valor, é hora de entender como aumentar o retorno sobre esse tipo de esforço. Danielle destaca que uma das melhores formas de fazer isso é por meio da utilização de ciências de dados com o intuito de tirar insights valiosos para dentro da empresa ou aos clientes.

Além disso, é necessário compreender quais as principais demandas do mercado na intenção de entender que conjunto de dados oferece ao seu negócio uma vantagem competitiva. Depois, vale a pena mostrar como eles podem gerar valor para os clientes potenciais a fim de elevar seu preço no mercado.

Como esses insights beneficiam a tomada de decisão?

O aumento da competitividade é visível na maioria dos setores. Isso significa que há margens decrescentes para erros. Por isso, contar com dados é a melhor forma de substituir a tomada de decisão intuitiva por uma abordagem pautada em inteligência nos negócios que é proveniente do uso de dados em diversas atividades internas.

Portanto, conforme apresentado por Danielle, “a melhor maneira de se tomar uma decisão é tendo a maior quantidade de informações confiáveis possível”.

Logo, além de garantir um bom volume de informações a fim de evitar que impactos sazonais possam gerar alguma conclusão precipitada, é necessário assegurar que eles sejam confiáveis e atualizados no intuito de oferecer o devido suporte à tomada de decisão empresarial.

Como a monetização pode ser feita na prática?

Segundo Danielle, um bom exemplo de como a monetização de dados acontece ocorre quando uma empresa coleta dados públicos de um determinado setor, como o varejo, por exemplo, e vende esses dados para corporações do setor varejista que podem usar esse tipo de insight com a intenção de ampliar sua vantagem competitiva.

Ela ainda destaca quais informações geralmente são comercializadas. Entre elas, o preço do produto, frete e a disponibilidade em uma determinada praça podem trazer diversas conclusões relevantes.

Quais os benefícios da monetização de dados pessoais?

Além de gerar uma renda adicional para a empresa, esse tipo de prática pode inaugurar um novo tipo de serviço B2B em sua corporação. Desse modo, o trabalho na coleta de dados pode trazer vantagens diretas para sua empresa — tais como a melhora na tomada de decisão, geração de insights e ajustes em processos internos — assim como as vantagens indiretas que são provenientes das vendas.

Portanto, vale a pena investir em tecnologias que valorizem o trabalho de sua equipe na geração e organização desses registros. Assim, você garante a confiabilidade e a procedência desse tipo de informação para as empresas interessadas.

Também vale a pena investir em ferramentas que sejam capazes de simplificar a obtenção de insights, a geração de inteligência por meio desse tipo de registro e a geração de dados confiáveis para a venda.

Como a Scala auxilia nesse processo?

Com o objetivo de aproveitar essa possibilidade de faturamento, Danielle mostra que a Scala pode ajudar a empresa a estruturar seus dados em toda sua jornada de diversas maneiras que incorporam a preparação e o levantamento de dados.

Estratégias

Por meio de suas soluções, você obtém desde a definição da estratégia de dados, passando pela escolha de uma arquitetura de dados — na nuvem ou on-premises — auxiliando com a ingestão, a qualidade e a segurança dos dados, até o desenvolvimento de algoritmos preditivos e prescritivos para auxiliar na obtenção de insights importantes para aumentar o valor desse conjunto de informações

LORE

Ela ainda destaca que a Scala possui a LORE, uma solução capaz de entregar a seus clientes dados como serviços ou insights como serviço. Segundo Daniele, toda essa infraestrutura permite que os clientes da Scala apresentem uma grande melhora na sua utilização de dados, otimizando a qualidade, suas percepções, insights e também na sua eficiência operacional.

Cases de sucesso

Ao utilizar esse tipo de inovação, vários clientes da Scala alcançaram excelentes resultados. Entre os principais exemplos, podemos destacar a utilização de dados do cardápio do Grupo VR a fim de trazer mais agilidade aos serviços, o ganho de agilidade proveniente de automação de tarefas na Unimed Fortaleza, além de melhoria de experiência para os clientes da Estapar por meio de uma plataforma de monitoramento otimizada.

Viu como é importante contar com a expertise e experiência com dados da Scala para obter bons resultados na monetização de dados pessoais? Portanto, não perca mais tempo e confira como esse recurso pode contribuir para trazer as melhorias necessárias aos seus projetos.

Quer saber como usar os recursos da Scala para melhorar sua governança de dados? Então entre em contato conosco e descubra agora mesmo!


Como boas ferramentas para gerenciamento de logs podem ajudar sua empresa?

Monitorar os logs é uma tarefa fundamental para garantir a segurança da área de TI de qualquer empresa. Ao analisar esses registros, temos uma visão completa dos acessos ao sistema, identificar possíveis anomalias e detectar incidentes de segurança em tempo hábil. Com o uso de ferramentas para gerenciamento de logs, é possível tomar medidas preventivas antes que elas possam causar danos à organização.

Além disso, a análise desses registros com essas ferramentas permite traçar tendências e definir estratégias preventivas mais efetivas contra invasões cibernéticas, abusos administrativos e usuários maliciosos no sistema ou serviço de uma rede corporativa.

Neste artigo, você vai conferir como o uso de boas ferramentas, utilizadas para monitorar logs, estão sendo um elemento crucial na proteção dos sistemas e dados de qualquer empresa contra ameaças cada vez mais sofisticadas. Você vai ver detalhes sobre o que são essas ferramentas e saber dicas valiosas sobre como aplicá-la. Vamos lá?

O que é gerenciamento e análise de logs?

Logs são arquivos digitais que contêm uma vasta gama de informações sobre o funcionamento dos sistemas informáticos e redes corporativas, incluindo dados sobre a saúde, desempenho, estabilidade, uso, entre inúmeros outros detalhes.

Eles fornecem informações detalhadas para análise do administrador do sistema, o que possibilita identificar e corrigir erros de forma mais eficiente, bem como detectar atividades suspeitas relacionadas à segurança.

Isso posto, podemos entender o gerenciamento de logs como o processo que envolve a coleta, organização e análise dos dados contidos nos arquivos de log.

Realizar o gerenciamento desses elementos pode incluir desde tarefas básicas, como criar backups (a fim de preservar os registros mais antigos) ou até configurações avançadas (para armazenamento distribuído e de análise de termos específicos em busca de tendências).

Já a análise dos logs é o processo que envolve a identificação dos eventos, classificando-os com base no tipo, origem e outras informações relevantes. Tal análise também pode investigar as causas raiz do problema, usando os dados armazenados nos arquivos de log para encontrar padrões úteis na identificação da causa principal de um erro.

Qual a importância das ferramentas para gerenciamento e análise de logs?

O uso dessas ferramentas vem cada vez mais se tornando crucial para a eficiência e segurança de uma empresa moderna. A análise de logs permite uma visibilidade muito melhor sobre os processos internos e o desempenho dos serviços oferecidos, o que pode ajudar a identificar gargalos, erros e anomalias que, se não corrigidos, podem causar impactos significativos em toda a operação.

Além disso, as ferramentas de gerenciamento de logs são essenciais para a identificação e mitigação de ameaças à segurança da rede ou sistema corporativo. Os logs podem ajudar a detectar atividades suspeitas, tentativas de acesso não autorizadas ou ataques maliciosos, permitindo uma resposta rápida e eficaz.

Por fim, o uso dessas ferramentas pode resultar em redução de despesas para a empresa, uma vez que a economia de tempo gasto na resolução de problemas e a minimização de riscos pode trazer ganhos significativos em eficiência operacional, além da redução de custos. Assim, o gerenciamento e análise de logs é um aspecto crítico da gestão de Tecnologia da Informação para empresas que buscam crescimento no mercado.

Você conhece o Dynatrace?

O Dynatrace é um produto de software de monitoramento de desempenho de aplicações e infraestrutura. A ferramenta oferece monitoramento em tempo real de aplicações, possibilitando a identificação rápida de problemas de performance e a análise detalhada de dados em ambientes complexos, como cloud, containers e microsserviços.

Alinhado às novas tendências, utiliza inteligência artificial e aprendizado de máquina para fornecer insights precisos e automatizados para a equipe de TI, permitindo uma abordagem proativa para a gestão do desempenho de sistemas e aplicações. Também é possível integrar o Dynatrace com outras ferramentas.

Ademais, o produto oferece recursos de monitoramento de usuário final, análise de impacto e resolução de problemas em tempo real, tornando-o uma opção bastante desejada entre empresas que buscam maximizar a disponibilidade e o desempenho de seus sistemas e aplicações.

Como a Scala pode ajudar no processo de implementação do Dynatrace ou outras ferramentas para gerenciamento de logs?

Implementar sistemas complexos está longe de ser uma tarefa fácil. Para conseguir cumprir o desafio com tranquilidade, a Scala conta com uma equipe impecável de profissionais qualificados para a tarefa. Abaixo, você pode conferir algumas delas em que podemos auxiliar.

  • na avaliação das necessidades da empresa: é importante identificar quais aplicações e sistemas precisam ser monitorados e quais são os principais desafios em relação ao desempenho e disponibilidade desses sistemas;
  • no planejamento da arquitetura de monitoramento: é necessário definir como as ferramentas (como o Dynatrace) serão implantadas na empresa, incluindo a escolha dos servidores, as configurações de segurança e a definição de quais dados serão coletados e armazenados;
  • na instalação e configuração do agente de monitoramento: O Dynatrace usa um agente de monitoramento que deve ser instalado em cada host ou máquina que será monitorada. É importante configurar o agente para que ele colete os dados relevantes para o negócio e transmita esses dados para o servidor;
  • na configuração de alertas e relatórios: é preciso definir quais métricas serão monitoradas e quais serão os critérios para disparar alertas de anomalias. Também é importante ter bem definido quais relatórios serão gerados para analisar o desempenho dos sistemas e identificar possíveis melhorias.

Como vimos, o gerenciamento de logs permite que as empresas coletem, armazenem e analisem dados sobre o uso do sistema, identificando possíveis problemas e vulnerabilidades. Com essas informações, as equipes de TI podem tomar medidas para otimizar o desempenho do sistema, da aplicação ou da rede, identificar possíveis problemas e melhorar a experiência do usuário.

Além disso, as informações coletadas pelos logs também são úteis para a tomada de decisões estratégicas, como a identificação de áreas que precisam de melhorias ou investimentos. As empresas também podem usar essas informações para identificar tendências e padrões, o que pode ser útil para o planejamento de recursos e expansão.

Em suma, as ferramentas para gerenciamento de logs são um recurso indispensável para a gestão de sistemas informáticos. Elas fornecem informações vitais para a tomada de decisões estratégicas, bem como mantêm a segurança e a conformidade regulatória. É importante que as empresas invistam nessa tecnologia e utilizem as informações coletadas pelos logs para otimizar constantemente seus processos, produtos e serviços da melhor maneira possível.

Precisando de uma parceria para implementar ferramentas para gerenciamento de logs? Entre em contato com a Scala agora mesmo. Oferecer mais controle e segurança digital para ajudar sua empresa crescer é o nosso objetivo!


Monetização de dados: quais os impactos nas organizações?

Na era digital, os dados são um recurso valioso para as empresas, e a monetização de dados pode ser uma estratégia importante para gerar novas fontes de receita e aumentar a competitividade em um mercado cada vez mais concorrido.

É possível criar serviços ou produtos baseados em análises de informações e métricas importantes do negócio, bem como gerir melhor o processo interno e as decisões estratégicas em relação a produção, desenvolvimento de mercado e outros assuntos relevantes para a otimização de uma empresa.

Ainda é importante considerar questões como a segurança da informação e a privacidade dos usuários. Uma monetização bem-sucedida depende da capacidade de as organizações entenderem quais sinais valiosos conseguiram extrair por meio dos conjuntos de dados coletados por diversas fontes (internas ou externas).

Continue a leitura e descubra mais sobre a monetização de dados e os impactos no mercado!

Entenda a monetização de dados

Trata-se da prática de transformar dados em fontes de receita para uma empresa. Isso pode ser feito de diversas maneiras: vendendo os próprios dados gerados durante o cotidiano da companhia para terceiros, criando produtos ou serviços (por meio da análise dos dados), ou usando desses recursos para aprimorar a eficiência interna e gerar economia de custos e de recursos.

Em outras palavras, a monetização de dados permite que os negócios aproveitem melhor os seus ativos existentes e economizem recursos. Além disso, possibilita que as organizações obtenham insights importantes sobre sua operação diária — como tendências do mercado ou padrões comportamentais dos clientes.

Essas informações podem ser usadas ​​para promover estratégias certeiras de marketing digital e gerenciar melhor as campanhas de publicidade, por exemplo.

Conheça os impactos nas empresas modernas

A monetização de dados é uma tendência que tem o objetivo de provocar inúmeras transformações nas organizações do mundo todo. A seguir, confira os principais impactos!

Melhor experiência do cliente

O uso desses recursos tem um forte impacto positivo nos relacionamentos das companhias com os seus parceiros estratégicos (clientes e fornecedores). Isso porque permitem que as equipes internas obtenham informações sobre as tendências e as preferências dos consumidores, algo essencial para criar experiências relevantes no atendimento.

Maior segurança nos dados

O processo de monetização dos dados deve ser realizado com cautela, sendo necessário seguir as regulamentações nacionais e internacionais sobre o tratamento desses itens. Com isso em mente, o uso de soluções tecnológicas avançadas garante que os bancos de dados da empresa estejam protegidos antes do envio para outros parceiros.

Melhorias na reputação da marca

A monetização de dados oferece maior transparência para os usuários (ou clientes), aumentando a confiança das pessoas no negócio. Contribui também para uma melhor imagem da empresa, pois demonstra que ela está sendo responsável com as informações confidenciais e praticando princípios éticos adequados durante todas as etapas do processamento dos dados.

Identificação de pontos fracos facilitada

Uma das principais vantagens da monetização de dados é a identificação rápida e fácil dos pontos fracos, o que pode levar à correção imediata antes de o problema se tornar grave.

A coleta de informações em tempo real oferece uma visibilidade clara sobre as áreas que precisam de melhorias e sobre a velocidade em que elas podem ser implementadas, permitindo um retorno significativo dos investimentos feitos nas soluções para os desafios conhecidos.

Aumento da produtividade

A partir da monetização de dados, é possível detectar problemas antes que eles afetem o seu desempenho geral na execução dos serviços oferecidos. Dessa forma, os gestores terão como tomar as medidas necessárias com maior eficiência.

Redução de custos

A monetização de dados pode ajudar as empresas a reduzir custos operacionais ao usar plataformas como Big Data e Inteligência Artificial com o intuito de obter insights mais profundos sobre os clientes.

Com isso, a diretoria e a gestão podem tomar decisões de marketing que geram resultados melhores. Dessa forma, há um retorno maior do investimento (ROI) dessas empresas nas campanhas publicitárias ou na aquisição de novos clientes.

Saiba o que fazer para agregar valor a produtos e serviços a partir da monetização de dados

Em suma, a monetização de dados, além de melhorar o atendimento ao cliente, permite que as empresas obtenham melhores percepções sobre os hábitos dos seus consumidores e ofereçam serviços personalizados.

Para agregar mais valor aos produtos e aos serviços a partir da monetização, é importante seguir algumas recomendações, como:

  • coletar dados conscientemente e de forma transparente: é fundamental que a empresa colete dados de forma ética e transparente, respeitando as normas de proteção de dados pessoais e informando os consumidores sobre o uso que será dado aos dados coletados;
  • utilizar os dados para oferecer um atendimento personalizado: os dados coletados podem ser utilizados para oferecer um atendimento mais personalizado e segmentado aos consumidores, identificando suas necessidades, demandas e preferências — oferecendo soluções e recomendações personalizadas;
  • integrar os dados em todas as etapas do processo de atendimento: os dados coletados devem ser integrados em todas as etapas do processo de atendimento ao consumidor, desde o primeiro contato até o pós-venda, a fim de garantir que o atendimento seja o mais personalizado e eficiente possível.

Ainda, softwares de IA podem ser utilizados para analisar grandes volumes de dados de forma rápida e precisa, extrair insights valiosos e tomar decisões estratégicas. Eles também são bastante usados na identificação de tendências, técnica que utiliza algoritmos complexos a fim de identificar padrões e tendências nos dados, permitindo prevê-las e tomar decisões mais acertadas.

Veja quais são os desafios de monetização de dados

Gerir adequadamente os dados de uma empresa pode ser um desafio, mas longe de ser algo impossível. As principais dificuldades da monetização de dados encontradas por gestores nas maiores empresas são:

  • compreender os princípios éticos da coleta, do uso e do compartilhamento dos dados;
  • criar soluções seguras para manter os padrões de privacidade estabelecidos pela legislação em vigor (como o Regulamento Geral sobre Proteção de Dados);
  • investir em infraestrutura tecnológica robusta, confiável e escalável capaz de suportar as demandas impostas por tarefas avançadas (relacionadas à análise preditiva, por exemplo) da monetização dos dados;
  • garantir a qualidade dos dados para que os resultados obtidos sejam precisos e confiáveis;
  • monitorar e avaliar os resultados para aprimorar continuamente o atendimento personalizado e agregar valor aos produtos e aos serviços oferecidos pela empresa.

Concluindo, a monetização dos dados é uma importante ferramenta para aumentar os lucros, medir com precisão o desempenho da empresa e tomar decisões mais acertadas. É sempre necessário considerar também as regras de segurança estabelecidas a fim de garantir que os dados estejam protegidos contra quaisquer tentativas de vazamento ou uso indevido.

Gostou de nosso artigo? Você já tentou fazer a monetização dos dados em seu negócio? Teve problemas? Conte nos comentários!


governanca de dados

Governança de dados: 6 benefícios de implementar a Solução da Scala

A governança de dados é um conjunto de práticas e processos usados para garantir o alinhamento entre as necessidades da organização e os processos utilizados para coletar, armazenar, analisar e transferir as valiosas informações do negócio.

Dessa forma, ela garante que os processos de tratamento das informações geradas e recebidas pela empresa estejam alinhados às regras e políticas definidas. Estas podem ser tanto internas quando exigidas pelo Poder Público.

Neste conteúdo, trazemos os benefícios que a implementação da solução de Governança de Dados da Scala pode oferecer para o seu negócio. Veremos como esse tema pode ajudar a sua marca a ter mais espaço no mercado.

Também vamos descobrir, juntos, como o uso dessas ferramentas e recursos para governança ajudam na obtenção do melhor resultado possível para o mundo moderno e tecnológico. Isso, além dos pontos principais que a nossa empresa poderá ajudar a sua companhia.

Qual é a importância de uma boa solução de governança?

Assegurar que sua organização está adequadamente preparada para responder às necessidades de conformidade do setor em que atua, é fundamental para evitar sanções, perda da reputação e outros riscos.

Para tanto, é necessário que se tenha uma boa solução de governança e uma política de governança de dados adequada para o seu negócio, que ajude na identificação das melhores práticas e procedimentos da atividade. Além, é claro, de auxiliar no controle dos riscos relevantes para a área específica da empresa.

Existem algumas marcas que já se especializaram no mercado sobre esse tema. Elas desempenham, atualmente, um papel crucial no desenvolvimento e na evolução de inúmeros modelos de negócios no mundo todo.

Logo abaixo, escolhemos 6 das principais vantagens que sua companhia conquista ao utilizar uma solução completa de governança de dados, como a solução oferecida pela Scala, por meio dos mais avançados processos disponíveis no mercado de tecnologia.

1. Melhorias no processo de tomada de decisão

Uma boa solução de governança exerce um papel fundamental na melhoria dos processos internos da organização, auxiliando na tomada de decisões, sendo, muitas vezes, fundamental para o sucesso do negócio.

As melhores soluções de governança, como a oferecida pela Scala, ajudam as organizações a prevenir fraudes e capturas indevidas de dados privados. Também contribuem para evitar conflitos entre os interesses dos diferentes grupos que compartilham o controle sobre determinado documento ou arquivo.

Tudo isso porque, com as boas práticas de governança bem implementadas, os processos internos tornam-se mais transparentes e acessíveis às pessoas que precisam usufruir desses recursos de maneira segura.

Essa maior segurança, no processo de mapeamento dos usuários de determinado sistema, favorece aos seus gestores o recebimento de dados confiáveis. Logo, eles podem ter a certeza de que tais dados não foram alterados no caminho. Uma decisão equivocada, tomada por conta de uma eventual sabotagem em seu sistema, pode causar prejuízos enormes, não é mesmo?

2. Redução das chances de vazamento de dados e maior segurança nos acessos dos colaboradores

Uma boa gestão de dados só é possível com a adoção de procedimentos eficazes para o controle dos riscos envolvidos nos processos. A segurança da informação, quando compreendida como um processo de prevenção e de controle, dos riscos à integridade daqueles que estão sob a responsabilidade do seu negócio, é uma parte importante das medidas de governança mais competentes.

Por isso, é ideal para o negócio contar com uma solução que garanta essa vantagem ao sistema e às políticas de governança de dados da empresa. A Solução da Scala pode ajudar muito nesses aspectos, por meio de atualizações constantes nas ferramentas, análises dos resultados obtidos e treinamento contínuo de pessoal.

3. Aumento da eficácia operacional

O gerenciamento de dados pode ser considerado um dos maiores desafios para os governos modernos e às empresas que buscam aumentar sua produtividade.

Para isso, a boa solução de governança de dados é essencial para propiciar o controle da qualidade e segurança das suas informações, além da otimização de seus processos internos da empresa. Com as análises e métricas que podem ser acessadas por meio da classificação dos dados, seus gestores e os executivos poderão ter um novo olhar sobre muitas questões que envolvem a eficiência operacional de cada setor.

4. Aumento da receita

Com o aumento da eficiência e a diminuição dos riscos já apontados, o processo de implementação de um bom gerenciamento de dados também oferece às empresas melhorias em seus percentuais de lucros.

Esse, certamente, é um dos principais motivos que levam à necessidade de encontrar a melhor solução. Afinal, os investimentos nessa área têm grandes chances de excelentes retornos, tanto financeiros quanto de cultura corporativa nos espaços de trabalho em que são aplicados.

5. Aumento da confiança dos fornecedores e dos clientes

O aumento da confiança é um dos principais benefícios de uma boa solução de governança de dados. Isso acontece porque esses sistemas ajudam as empresas a garantirem que todos os processos de tratamento seguem as melhores práticas e metodologias disponíveis no mercado de Tecnologia e Ciência de Dados.

Além disso, fornecem uma visão completa sobre o que acontece nos mais diversos setores. Esses sistemas ajudam qualquer empresa a também garantir que a captura de dados de terceiros ocorra apenas durante processos legais e devidamente previstos e autorizados pelas legislações locais.

6. Conformidade regulatória

Em relação às legislações locais, uma boa solução de governança de dados, com as políticas de governança adequadas, promove a conformidade das organizações com os regulamentos e leis de seus respectivos países.

Por estarem atentas às mudanças nas leis, com a Solução de Governança da Scala, por exemplo, as organizações podem adotar as medidas necessárias para cumprir os requerimentos. Isso sem que as suas equipes precisem se preocupar com esse detalhe.Você não corre o risco de sobrecarregar os seus colaboradores de TI, o que prejudicaria a produtividade do seu negócio.

Quais são os principais elementos do programa de governança de dados da Scala?

O foco da solução da Scala é a criação e a definição de políticas de dados efetivas, dentro das melhores práticas, assim como a execução e o escaneamento das políticas e da implementação de regras bem definidas.

Ao mesmo tempo, é importante entender que o avanço tecnológico facilita a vida dos cibercriminosos e daqueles que desejam manter os dados confidenciais em segurança.

É preciso, portanto, que as organizações sejam cada vez mais inteligentes e atentas aos riscos de segurança para protegerem sua própria reputação. Então, nada melhor do que contar com uma empresa preparada e com os melhores especialistas do mercado para ajudar você a superar esses novos desafios.

A solução de governança de dados da Scala está apta a atender os problemas mais modernos que a sua empresa está enfrentando com relação à proteção de seus dados. Saiba que uma parceria competente pode ajudar a sua companhia a otimizar continuamente a produtividade e a imagem de sua marca no mercado.

Se você quer saber mais como acelerar o processo de otimização dos diversos setores que compõem a sua empresa, conheça a Solução Scala para processos de negócios inteligentes. Eleve o patamar do seu negócio com a tecnologia e supere a sua concorrência!


4 benefícios de criar uma política de governança de dados na empresa

Os dados se tornaram vitais para o bom funcionamento das organizações. Por meio deles, é possível desde aperfeiçoar o atendimento ao consumidor até lançar serviços inovadores. Mas tudo isso depende de uma boa política de governança de dados, que ajuda a manter a qualidade e segurança das informações geradas, coletadas e armazenadas pela sua empresa.

De nada adianta ter um grande volume de dados se, na hora em que a sua equipe necessita, eles não estão disponíveis para uso. A governança de dados evita que esse e outros tipos de problemas aconteçam, de modo que os dados cumpram o seu papel de orientar as ações operacionais e estratégicas e de potencializar os resultados.

Neste post, vamos mostrar a importância e os principais benefícios de investir na governança de dados da sua empresa. Confira!

O que é governança de dados?

De forma direta, a governança de dados pode ser definida como a gestão de processos, políticas, tecnologias e pessoas, a fim de estruturar as informações que circulam dentro da empresa. Para isso, ela utiliza um conjunto de práticas e ferramentas que asseguram a organização dos dados, de modo otimizado e seguro.

As práticas e padrões adotados pela empresa visam minimizar os erros associados à manipulação de dados, o que melhora o desempenho das suas operações e reduz custos. Com isso, os dados estarão sempre disponíveis e poderão ser acessados apenas pelas pessoas devidamente credenciadas, o que faz deles ativos valiosos para o crescimento do negócio.

Qual é o papel da política de governança de dados dentro das empresas?

A finalidade da governança é estabelecer uma linguagem única de dados. Na prática, isso quer dizer que cada área da organização vai saber com exatidão o que cada dado significa — fator que evita o uso de informações erradas para construir relatórios, gerar insights ou fazer divulgações.

Segundo uma pesquisa realizada pela Serasa Experian, 28% dos dados disponíveis nas empresas apresentam uma divergência ou erro. Portanto, cerca de mais de ¼ das informações usadas como referência para tomadas de decisão estão incorretas, o que pode levar a organização a criar planejamentos e executar ações ineficientes, já que não há embasamento em um cenário real. O resultado final disso é o desperdício de tempo dos colaboradores e também de dinheiro.

Ao olhar para todo o ciclo de vida das informações que entram na companhia, a governança contribui para que os dados utilizados na rotina de trabalho sejam altamente confiáveis e de qualidade, servindo como guia para a construção de planos bem-sucedidos.

Como funciona o plano de governança de dados

Um plano de governança de dados funciona com base no gerenciamento de procedimentos, regras, profissionais e ferramentas tecnológicas. O seu ponto de partida é coordenar e garantir a proteção das informações da empresa.

Uma vez implementada a governança, todos os dados que entram e são gerados pela organização devem ser tratados de acordo com as regras de conduta definidas e difundidas entre todos os departamentos. Para facilitar o cumprimento dessas normas, o mais adequado é elaborar um manual com todas as orientações a serem seguidas e disponibilizá-lo aos colaboradores.

Também é indispensável adotar o uso de sistemas que façam o controle simultâneo das informações da companhia, o que ajuda na rápida detecção e correção de erros, além de evitar equívocos ou perdas que podem acontecer quando esse controle é realizado de modo manual.

Quais são os principais benefícios da governança de dados?

Você já parou para pensar em como seria o futuro da sua empresa sem dados? Na atualidade, é impossível manter o pleno funcionamento dos seus negócios sem a coleta, tratamento e análise das informações pertinentes para as suas atividades. Afinal, elas são cruciais para tomar decisões seguras.

Quando não há uma governança de dados adequada, a companhia não só sofre com a falta de organização para localizar as informações necessárias para a execução dos seus serviços, como também fica exposta a uma série de riscos. Veja, a seguir, quais são os benefícios de implementar essa iniciativa.

1. Aumenta a eficiência da empresa

Sem dúvidas, um dos principais benefícios de um bom planejamento e implementação da governança de dados é a melhora gradativa da performance e produtividade das suas equipes. Com procedimentos mais eficazes e um conhecimento aprofundados das normas que devem ser respeitadas quanto ao uso de dados na empresa, pode-se evitar erros e retrabalhos.

A constante repetição dos padrões definidos para o controle dos dados faz com que o fluxo de trabalho transcorra com maior facilidade e agilidade. Tudo isso otimiza o gerenciamento de tempo e agrega eficiência para a organização, permitindo entregas rápidas e com maior qualidade ao público consumidor.

2. Reduz custos

Inicialmente, a implementação da governança de dados pode parecer um gasto a mais para a sua organização, o que se deve ao fato de ser necessário adquirir novas tecnologias. No entanto, na contramão desse pensamento, a iniciativa reduz os seus custos operacionais, tendo em vista que diminui a incidência de erros e retrabalhos que demandam investimento financeiro. Por sua vez, a quantia economizada pode ser aplicada para suprir outras necessidades do negócio.

3. Amplia a segurança dos dados

A ausência de normas sobre quem está autorizado a acessar os dados, quando e de que forma isso deve ser feito acarreta diversos riscos para a sua empresa. Nesse cenário, cibercriminosos podem se aproveitar de eventuais vulnerabilidades para roubar ou vazar informações sigilosas, ou ainda colaboradores despreparados podem alterá-las ou acabar excluindo-as sem intenção.

A adoção da governança, com regras e ferramentas que protegem e prezam pela qualidade de dados, amplia a segurança da organização, blindando-a contra ataques de agentes exteriores ou comportamentos inadequados da sua própria equipe. Também haverá mais transparência, o que auxilia na identificação e reversão de inconformidades. Caso uma alteração seja realizada em uma informação importante, você saberá quem foi o responsável por efetuá-la ao checar a credencial utilizada e poderá tomar as medidas apropriadas para a situação.

4. Melhora a tomada de decisões

O aumento da eficiência do seu time de colaboradores e a maior segurança dos dados traz aos colaboradores uma visão completa do cenário em que a empresa está inserida. É possível identificar desde problemas a serem resolvidos até tendências de novas demandas. Isso permite que você aja antecipadamente e saia na frente dos seus concorrentes.

Como preparar a sua empresa implementar a governança de dados?

Negligenciar a importância da governança de dados é estar sob o risco iminente de ter informações sigilosas comprometidas, o que pode até mesmo inviabilizar as suas atividades. Para colocá-la em prática, você deve seguir alguns passos imprescindíveis para obter sucesso nessa jornada.

A primeira coisa a se fazer é identificar quais são as áreas da sua empresa que geram dados. Depois, é necessário classificá-los, levando em consideração que quanto mais preciso for esse processo, melhores serão os resultados da governança. Geralmente, os dados podem ser classificados da seguinte forma:

  •  impacto na empresa (importante, crítico, catastrófico);
  •  grau de confidencialidade (confidencial, uso interno, restrito);
  • severidade (severidade 1, severidade 2);
  • retenção (permanente, temporário);
  • processos de negócios (feedback, compliance);
  • classes de dados (informações pessoais, financeiras, endereço).

O próximo passo consiste em criar a definir a política e as regras para a manipulação de dados, ou seja, como poderão ser utilizados na sua rotina operacional. Dentro de uma política de Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), as informações classificadas como sensíveis não podem ser compartilhadas. Em se tratando da política financeira, por exemplo, apenas o gerente da área poderá alterar qualquer dado.

É nessa etapa que a companhia também define quais serão as soluções tecnológicas necessárias para aumentar a camada de proteção sobre as informações com as quais trabalha, como sistemas de controle de acesso, de backup corporativo e plataforma analítica de dados.

Por fim, o plano estruturado na fase anterior deve ser colocado em prática. Ao contrário do que muita gente pensa, a governança de dados não é uma disciplina a ser integrada pela área de TI, pois é responsabilidade do Chief Data Officer (CDO), profissional que acompanha a implementação e o funcionamento da iniciativa, além de estimular todos os departamentos a cumpri-la.

Fica evidente que a política de governança de dados é uma questão estratégica para as organizações. Isso porque, quando aplicada corretamente, ela protege informações valiosas para o seu negócio, aumenta a eficiência das operações e, consequentemente, a sua lucratividade. Contar com especialistas no assunto faz toda a diferença para estabelecer normas condizentes com a sua realidade operacional e que, de fato, sejam aplicadas no dia a dia da empresa.

Achou este post interessante? Siga a nossa página no LinkedIn e acompanhe mais conteúdos exclusivos!


Como ter (e manter) um banco de dados saudável?

Durante um workshop, o executivo Rajeev Priyardashi, da IBM, disparou a pergunta: por que devo cuidar da minha saúde? E ele mesmo respondeu: porque pretendo correr e brincar com meus netos quando chegar aos 70.

Read more


Governança de dados para quê? Devemos investir nisso?

Como fazer o cross sell e vender mais para quem já é cliente? Quem, no nosso imenso banco de dados, está propenso a comprar um novo produtoQue decisão tomar e qual estratégia adotar em relação ao futuro? 

Read more